segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

D&D 30 Day Challenge - #Dia28

Hoje o assunto é espinhoso!

#Dia 28 - Um personagem com o qual você nunca mais quer jogar de novo.

Tenho dificuldade de me adaptar com certas classes e raças. Meio orcs, por exemplo, não são muito minha praia, e embora goste muito de paladinos, acho-os rígidos demais. Também é difícil me ver jogando com uma maga. Porém, creio que não posso dizer que nunca, jamais, jogaria com um tipo de personagem... tudo depende de como você o constrói.

O que eu não curto mesmo são certas tendências! A tendência é, basicamente, o modo como o personagem vê e leva a vida; seu caráter, seu coração. Não gosto de jogar com personagens neutros ou caóticos e neutros (ou leais e neutros). Neutralidade é uma coisa que me soa um pouco como "moral da conveniência", hehehe (tá, eu sei que nem sempre - o caso de alguns druidas é um bom exemplo de uma neutralidade mais ligada à natureza), e eu realmente não curto interpretar personagens assim. Minha tendência favorita, na verdade, é o neutro bom, mas também vivo jogando com personagens caóticos bons ou leais e bons.

Gandalf, um bom personagem neutro bom: bem acima de tudo, mas sem apego rígido pela ordem ou por impulsos caóticos e pessoais. 

Contudo, na verdade, já joguei com personagens com os quais nunca mais quero jogar. Anos e anos atrás, Odin teve a ideia de mestrar um aventura de vilões, para que nós também criássemos verdadeiros antagonistas com os quais os nossos heróis teriam de lutar. Acho que a minha primeira vilã foi uma meio-elfa que foi amaldiçoada e virou uma súcubo. Só que... NÃO DEU CERTO. 

EU ODEIO jogar com personagens malignos. É horrível! Não sirvo para interpretar gente ruim, cruel! Cada vez que tínhamos que fazer alguma missão eu quase chorava. Tanto que, no final, minha personagem acabou se redimindo e CASANDO, HAHAHAHAHAHAHA! 

O próprio Odin não gostou muito da ideia, mas nossos amigos de coração peludo ficaram tão empolgados com sua própria vileza que pediram outras aventuras do gênero. Tenho que admitir que muitos vilões icônicos de nossas aventuras foram criações de nossos amigolinos de mente perturbada. Mas EU NÃO SIRVO PRA ISSO!!!! E tenho dito!

Fechando com esta imagem porque estas freirinhas são muito fofas e NÃO MEXA COM ELAS! LEAL E BOM NA VEIA!

4 comentários:

  1. É verdade, um personagem com o qual nunca mais quero jogar é um lobisomem que fiz em uma aventura de vilões mestrada por um de nossos amigos. Como sempre dizem que sou o "paladino do grupo", quis interpretar adequadamente a besta sanguinária e cruel que criei, e apesar do cão sarnento ser digno dos bárbaros mais sanguinários de Erythnul, não gostei de interpretá-lo. Para ser coerente com o personagem, quase matei três personagens do "grupo" e lancei sobre o mundo um exército de lobisomens sanguinolentos que apenas meu personagem conseguia manter na linha (por meio da brutalidade e terror, é claro). O pior é que mesmo com ninguém no grupo confiando um no outro, sentia que todos os personagens odiavam o meu, mas nunca diziam nada porque temiam ser despedaçados.

    Pode parecer divertido para alguns, mas isso é algo que eu nunca quero repetir...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você ao menos consegue interpretar, Odin. Minhas vilãs ficam todas inúteis porque eu simplesmente não tenho capacidade de entrar no espírito da coisa. Jogo no automático :P. Acho que não tenho estômago para isso.

      Excluir
  2. Amanda Silversong1 de março de 2016 10:18

    Nossa, que terror^^ Eu também não sirvo para fazer personagem do mal. Iria ficar igual àquelas vilãs “terríveis” do seriado antigo do Batman...
    Acho que a única personagem que fiz que de quem não tenho saudades é uma paladina chamada Joanna. Ela era toda certinha e rígida, “casada com o dever”.
    Onde eu estava com a cabeça...

    Beijos da Amanda^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oooh, paladinos! Eu também fiz uma, uma vez, e foi terrível! Ela se chamava Sorena. Acabei trocando de personagem depois, porque eu simplesmente não conseguia entrar no clima. Esse negócio de ser "casada com o dever" é terrível XD. Mas o Odin sempre faz paladinos ótimos, ficam todos parecendo cavaleiros de ouro de Atena ♥.

      Excluir

Olá, comentários são sempre bem vindos! No entanto, postagens com linguajar muito chulo, caráter ofensivo ou preconceituoso (e todas estas coisas que pessoas adultas são plenamente capazes de evitar) serão apagadas. Trolls, só na mesa de jogo. Obrigada :).