domingo, 31 de janeiro de 2016

D&D 30 Day Challenge - #Dia5

Hoje o assunto do desafio são os elementos mais terríveis e maravilhosos de uma partida de RPG. Eles podem transformar nossos personagens em verdadeiros heróis ou fazê-los cair miseravelmente como patinhos tombados. Sim, eu estou falando deles... OS DADOS DO DESTINO!

#Dia 5 - Conjunto de dados favorito

O D&D usa uma gama de dados bem variada. Antes de começar a jogar, eu não sabia que havia dados tão diferentes! Conhecia apenas o clássico dado de seis faces. Mas existem dados de 4, 8, 10, 12 e até 20 faces. Estes são os queridos d4, d8, d10, d12 (tão solitário) e d20. Eles servem para rolarmos coisas como habilidades, ataques e danos que os personagens utilizarão/causarão. Deixe-me explicar melhor: cada jogador costuma ter uma ficha com as estatísticas de seus personagens. Tudo se baseia em números no D&D. Por exemplo, se seu personagem tem uma espada longa e tem um bônus de ataque de +3, você poderá rolar o dado de vinte faces (que é o que usamos para ataques, geralmente) e somar tal bônus com o número que você tirou no dado. Se você atingir um certo número (a classe de armadura da criatura que você está enfrentando), poderá acertar seu inimigo; se não conseguir atingir o número, terá errado. Basicamente, é assim que funciona a maioria das rolagens de dados no D&D. 

Por isso disse, lá em cima, que os dados são OS DADOS DO DESTINO (<insert dramatic music>). Você pode ir da glória à derrota acachapante em poucos segundos por causa dos seus resultados. Todos os jogadores de D&D e sistemas afins sabem disso. Portanto, não é incomum ver estas pessoas fazendo verdadeiras mandingas para que seus dados "funcionem". Que coisa linda ignorar completamente a aleatoriedade e energizar os dados, prometer beijos, polimentos, deixar todos eles com o resultado máximo virado para cima... eu geralmente peço para os meus dados que tirem críticos (resultados máximos), carinhosamente (CRÍTICO! CRÍTICO! PELO AMOR DE DEUS, DADINHO!). Eu juro que funciona. Confesso que também já os joguei em colegas de mesa pentelhos que me encheram o saco em momentos de falha. Depois que passei pela campanha conscientizadora DADOS NÃO SÃO ARMAS BRANCAS, parei com este vício. 

Cuidado. Eles doem. Principalmente o d20. 
Nós também costumamos desenvolver outros usos para os nossos dados. Usos "peculiares", digamos assim. d20s, d4s e d10s viram peões maravilhosos, que giram alegremente sobre a planilha se você souber rodá-los direito. Além disso, pode-se brincar de empilhá-los de maneiras inusitadas e ver quem consegue formar a torre mais alta. Brincar de "cesta" nos copos é tão óbvio que nem preciso falar, não? 

O que estou querendo dizer é o seguinte: os dados são parte da mesa. São nossas geminhas preciosas do D&D e são importantes para os jogadores e mestres e para o jogo. Portanto, a gente acaba sempre tendo os nossos favoritos, aqueles que "funcionam", que falham menos, que parecem "gostar mais da gente". Como eu sou uma menininha muito menininha que adora rosa e roxo, fui presenteada com dados destas cores ao longo dos anos, e meu conjunto favorito, no momento, é um que um amigo meu trouxe dos EUA e me deu de presente de aniversário: 

Dadinhos lindos, rosas e pretos, em cima de uma planilha da 5 edição ♥

Contudo, eu também amo os dados que meu marido lindo me deu. São todos dados rosas ou roxos:

Para terminar esta postagem, deixo aqui sugestões de presentes para meninas RPGistas, gente, além dos próprios dados em si. Olha só que coisas lindas EU QUERO:

Pingente de d20
Brincos de d4

E ESTAS PRÓXIMAS PRECIOSIDADES EU NEM VOU COMENTAR, PORQUE I CAN'T EVEN... GAAAAAAAAAAAAH




Estas maravilhinhas são todas da artista Dragons and Beasties... cliquem e MORRAM DE FOFURA, porque tem muito mais Dragon Dice Holders ♥.



4 comentários:

  1. Hahaha, é muito importante deixar claro que dados não são armas brancas, e também que eles danificam paredes quando arremessados com força.

    E é incrível como quando queremos/precisamos tirar um número alto, parece que o destino ri de nós e obtemos números medíocres como 1 ou 2. fora as vezes em que todos os jogadores erram miseravelmente na mesma rodada, como seu fosse uma "corrente de mal-agouro".

    Meus dados favoritos são um "conjunto" de dados brancos que sem querer fui formando ao longo dos anos. Eles frequentemente me decepcionam quando jogo, mas o que posso dizer... é o destino!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, as paredes danificadas por dados... e essa corrente de mau agouro teve a existência empiricamente comprovada em nossas mesas. Quero ver alguém dizer que não existe.

      Os dados brancos de Odin, hahahaha! Sim, sim, eles funcionam quando você mestra, mas não quand você joga... :D

      Excluir
  2. Puxa, confesso que já usei dados como instrumentos de demolição, e até trinquei uma mesa de vidro da minha irmã depois de duas falhas seguidas^^

    Meu conjunto favorito foi um kit de dados perolados que Kurt me deu de aniversário logo que viu que eu havia gostado muito do jogo. Agora esses brincos e dragõezinhos... MEU DEUS!!!! QUE FOFURA!!!

    Beijos da Amanda^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu digo que dados podem ser perigosos... hahahahahahahaha, instrumentos de demolição! Duros como eles são, não me surpreende. Aqui em casa, parte da nossa mesa é de vidro, sempre temos que tomar cuidado... XD

      DADOS PEROLADOS ♥. Que lindo! O Matheus também começou a me dar dados porque sabia que eu gostava muito do jogo. Uma vez eu vi, em uma revista de RPG, dados feitos com um material que lembra a pedra da lua. Quase morri, mas nunca conseguimos encontrar.

      NÃO É FOFO???? MORRI!

      Beijos no coração, Amanda!

      Excluir

Olá, comentários são sempre bem vindos! No entanto, postagens com linguajar muito chulo, caráter ofensivo ou preconceituoso (e todas estas coisas que pessoas adultas são plenamente capazes de evitar) serão apagadas. Trolls, só na mesa de jogo. Obrigada :).